quinta-feira, 28 de março de 2013

Reunião no DNIT e no DAER - Comissão Especial de Travessias Urbanas

Na manhã de quarta-feira (27) visitamos as dependências do DAER – Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem e do DNIT – Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes, com o propósito de acompanhar o processo de desenvolvimento da travessia urbana de Santa Maria. 

No DNIT, conversamos com o engenheiro Olivar Beheregaray, que repassou as seguintes informações:

- BR 287, entre o Trevo do Castelinho e o Trevo da Ulbra. A licitação para a duplicação do trecho de 12 km já foi realizada, ficando a obra dividida em duas partes. Cada parte será administrada por um grupo de empresas. Do Trevo do Castelinho até o Trevo da Uglione, trabalham as empresas Sogel Construtura, Ecoplan Engenharia e Cotrel. Do Trevo da Uglione até o Trevo da Ulbra trabalham as empresas: Construtora Sultepa, Etel Engenharia e Enecon;

- BR 287, trecho de 9 km para duplicação da Faixa Nova de Camobi, já teve seu projeto aprovado e aguarda licitação;

- BR 158, duplicação do trecho de 1,4 km (entre o Trevo de São Pedro e o Trevo com a Avenida do Exército), falta apenas o alvará ambiental para o início das obras. Em um segundo momento será duplicado mais 1,5 km até o trevo de acesso a Cohab Tancredo Neves;

- BR 392, trecho de 2,5 km (trevo da Uglione até o Trevo do Minuano), projeto já concluído, faltando a licitação para a execução da obra.

Ainda no DNIT, buscamos informações sobre alguns pontos críticos para pedestres e motoristas, como o acesso à Vila Maringá e Conjunto Residencial Moradas (próximo ao acesso para a sede campestre do Clube Dores), ambos na BR 287 (Faixa Nova de Camobi) e em frente ao Mercado Feltrin, na conversão da BR 392 com a Rua José Sangói.Solicitamos ao departamento que apresente um estudo de viabilidade para apresentar soluções nestes pontos, como sinaleiras, rótulas ou refúgios, visando organizar o trânsito no local.

No DAER, o Superintendente Regional, Dalton Garcia, informou que:

- O projeto de duplicação da Faixa Velha de Camobi (RS 509) está pronto, apenas aguardando a definição do recurso de uma das empresas que disputam a licitação;

- ERS 516, Estrada entre Santa Maria e São Martinho da Serra, está com o projeto pronto e aguarda licitação. No entanto, a previsão para início das obras é 2014, uma vez que o município faz parte do Grupo 3, no Programa de Acesso a Municípios, do Governo do Estado;

- RST 287, no cruzamento com a estrada José Fighera, devido ao tráfego intenso de veículos e dificuldade na travessia, motivou a comissão a solicitar um estudo técnico ao DNIT, que deverá apresentar soluções para garantir o fluxo no local.

Fonte: http://www.camara-sm.rs.gov.br