quarta-feira, 20 de abril de 2016

FALTA DE COERÊNCIA E RESPEITO À DEMOCRACIA E A CONSTITUIÇÃO



Após escutar a entrevista do Senador Paulo Paim (PT) à rádio gaúcha não posso deixar de me manifestar.

Inicialmente, quero reafirmar que respeito todas as opiniões diferentes da minha, mesmo que não concorde com elas. E não deixo de ter amizades, reais ou em redes sociais, pelo fato da pessoa curtir fulano, cicrano ou beltrano ou ser de partido ou ideologia diferente da minha. As pessoas estão acima de partidos e ideologias, em importância para mim, desde que não me faltem com respeito.

O senador Paulo Paim(PT) defende a tese da necessidade de eleições gerais, pois entende que o Vice-Presidente Michel Temer não recebeu os votos da Presidente Dilma, não foi eleito que nem Dilma!

Ora! Pasmem, como diria um grande amigo! Dilma concorreu à Presidente com um vice-presidente e os mesmos votos que elegeram a Presidente, elegeram o Vice. Michel Temer foi escolhido por Dilma e Lula, que viram no PMDB, um grande apoio e somatório de votos. Quem elegeu Temer de Vice foram os mesmos eleitores que apertaram o “13” nas urnas eletrônicas.

Não defendo Temer nem Cunha, muito menos Dilma, mas defendo a Constituição, e o Senador Paulo Paim, que em 2001, quando deputado rasgou literalmente folhas de uma versão impressa da Constituição, agora quer rasgar em sentido figurado a Constituição ao não respeitar o processo democrático do impeachment e a sucessão constitucional da Presidente.

O interesse é que o muitos que hoje acusam o Vice-Presidente de ser golpista e querer a cadeira de Dilma, são os mesmos que no RS apoiavam o Vice-Governador Paulo Feijó quando este queria a cadeira da Governadora, os mesmos que propuseram CPI e impeachment! Quanta falta de coerência! Quanta falta de verdadeira defesa da Democracia e da Constituição!